domingo, 13 de maio de 2012

Mãe é de outro mundo!

"É bom ter mãe quando se é criança, e também quando se é adulto. Quando se é adolescente a gente pensa que viveria melhor sem ela, mas é erro de cálculo. Mãe é bom em qualquer idade. Sem ela, ficamos órfãos de tudo, já que o mundo lá fora não é nem um pouco maternal conosco. O mundo não se importa se estamos desagasalhados e passamos fome. Não liga se virarmos a noite na rua, não dá a mínima se estamos acompanhados por maus elementos. O mundo quer defender o seu, não o nosso. O mundo quer que a gente fique horas no telefone, torrando dinheiro. Quer que a gente case logo e compre um apartamento que vai nos deixar endividados por vinte anos. O mundo quer que a gente ande na moda, que a gente troque de carro, que a gente tenha boa aparência e estoure o cartão de crédito. Mãe também quer que a gente tenha boa aparência, mas está mais preocupada com o nosso banho, com os nossos dentes e nossos ouvidos, com a nossa limpeza interna: não quer que a gente se drogue, que a gente fume, que a gente beba. O mundo nos olha superficialmente. Não consegue enxergar através. Não detecta nossa tristeza, nosso queixo que treme, nosso abatimento. O mundo quer que sejamos lindos, sarados e vitoriosos para enfeitar a ele próprio, como se fôssemos objetos de decoração do planeta. O mundo não tira nossa febre, não penteia nosso cabelo, não oferece um pedaço de bolo feito em casa. O mundo quer nosso voto, mas não quer atender nossas necessidades. O mundo, quando não concorda com a gente, nos pune, nos rotula, nos exclui. O mundo não tem doçura, não tem paciência, não pára para nos ouvir. O mundo pergunta quantos eletrodomésticos temos em casa e qual é o nosso grau de instrução, mas não sabe nada dos nossos medos de infância, das nossas notas no colégio, de como foi duro arranjar o primeiro emprego. Para o mundo, quem menos corre, voa. Quem não se comunica se trumbica. Quem com ferro fere com ferro será ferido. O mundo não quer saber de indivíduos, e sim, de slogans e estatísticas. Mãe é de outro mundo. É emocionalmente incorreta, exclusivista, parcial, metida, brigona, insistente, dramática, chega a ser até corruptível se oferecermos em troca alguma atenção. Sofre no lugar da gente, se preocupa com detalhes e tenta adivinhar todas as nossas vontades, enquanto o mundo propriamente dito exige eficiência máxima, seleciona os mais bem-dotados e cobra caro pelo seu tempo. Mãe é de graça. (Martha Medeiros) Via Andrea Diniz (merci ma belle!) .✿.... ✿....✿...

9 comentários:

Sandra disse...

Oi minha linda, que nunc mais veio.
Estou aqui mais uma vez para lhe desejar um FELIZ DIA DAS MÂES.
CARINHOSAMENTE,
SANDRA

Mírian Mondon disse...

Oi Sandrinha,
Passei seu comentario para cá, ok?
Obrigada pelos votos e desejo a voce um super feliz dia também!
Com carinho,

Mirian

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada, pra vc tb um Feliz Dia das Mães.

beijooo.

Mírian Mondon disse...

Oi Ana,

Eu não deixei um comentario desejando um Feliz Dia das Mães,

não tive tempo de visitar as amigas, mas aproveito para desejar agora!

Abraços

Mírian Mondon disse...

Oi Ana,

Eu não deixei um comentario desejando um Feliz Dia das Mães,

não tive tempo de visitar as amigas, mas aproveito para desejar agora!

Abraços

Wania disse...

Obrigada, Mírian



Lindo dia pra você tb, amiga!


Bj no cuore

Marcia disse...

Mirian vim deixar meu beijo e carinho por ti!Boa semana querida!

Mírian Mondon disse...

Wania, obrigada pela visita, beijos e uma otima semana para voce!

bjs

Mírian Mondon disse...

Obrigada Marcia,
Passei no seu blog hoje, vi o acrostico com seu nome, mas não consegui escrever! Feliz dia das mães! beijos