quinta-feira, 4 de junho de 2009

A noite dissolve os homens - Voo 447



Carlos Drummond de Andrade

A noite desceu. Que noite!
Já não enxergo meus irmãos.

E nem tão pouco os rumores que outrora me perturbavam.

A noite desceu.
Nas casas, nas ruas onde se combate,
nos campos desfalecidos, a noite espalhou o medo e a total incompreensão.

A noite caiu. Tremenda, sem esperança...
Os suspiros acusam a presença negra que paralisa os guerreiros.

E o amor não abre caminho na noite.
A noite é mortal, completa, sem reticências,
a noite dissolve os homens, diz que é inútil sofrer,
a noite dissolve as pátrias, apagou os almirantes cintilantes! nas suas fardas.

Aurora, entretanto eu te diviso,
ainda tímida, inexperiente das luzes que vais ascender
e dos bens que repartirás com todos os homens.

Sob o úmido véu de raivas, queixas e humilhações,
adivinho-te que sobes,
vapor róseo, expulsando a treva noturna.

O triste mundo fascista se decompõe ao contato de teus dedos,
teus dedos frios, que ainda se não modelaram mas que avançam na escuridão
como um sinal verde e peremptório.

Minha fadiga encontrará em ti o seu termo,
minha carne estremece na certeza de tua vinda.

O suor é um óleo suave, as mãos dos sobreviventes se enlaçam,
os corpos hirtos adquirem uma fluidez, uma inocência, um perdão simples e macio...

Havemos de amanhecer.
O mundo se tinge com as tintas da antemanhã
e o sangue que escorre é doce, de tão necessário para colorir tuas pálidas faces, aurora.


¯`•.¸¸.>

Que haja um amanhecer para os coracoes feridos com a perda dos seus queridos no voo
447 Rio-Paris.



¯`•.¸¸.>

55 comentários:

Chica disse...

Lindo Drumond! Haveremos, por certo, de amanhecer sempre...beijos,chica

Mírian Mondon disse...

É isso aí Chica... Obrigada!

Beijos

Poesia do Bem disse...

Drummond é o meu favorido.Lindo post, bjs e venha me visitar!

Beth/Lilás disse...

Ahh, Drummond!
Como sinto falta de grandes poetas como ele, estamos carentes de boa literatura, por isso voltamos sempre a ele e os do passado.
Também senti muito por todos os parentes das vítimas desse vôo, aliás não se fala de outra coisa, comoção nacional.
beijos e apareça sempre lá em mi casa.

Mírian Mondon disse...

Que transmissao de pensamento Sandra, estava exatamente visitando voce!

Beijos

Mírian Mondon disse...

É verdade Beth, vale sempre a pena rever nosso grande Drumond!

Essa tragédia com esse aviao, mexeu comigo, vivi a dor dessas familias pelo misterio e pelas possibilidades estarrecedoras do acidente.
Talvez porque minha filha vai começar a voar no mes que vem (ela é comissaria, mas estava trabalhando em terra), tudo isso me deu uma dimensao ainda maior dessa fatalidade.

Beijos

Anônimo disse...

c'est marrant je me demandais pourquoi tu étais aussi touché par la catastrophe de ce vol ( au point de te demander si tu connaissais quelqu'un dans le vol) ...En lisant ton dernier message, j'ai mon explication - Ana va faire des vols nationaux ou des longs courriers ? ...nada e completamente misterioso dentro de nos ..beijos

Mírian Mondon disse...

Tu as tout compris! :)
bisous

marie disse...

Muito bonito esse poema e o seu pensamento para os familiares das vítimas!
Beijinho

Fatima Cristina disse...

Mírian,

"Havemos de amanhecer"...

Belo paralelo feito com o poema de Drummond e o terrível acidente que deixou deixou tantas pessoas sem a possibilidade de um novo amanhecer. Tristeza. Saudades. Destino. Crueldade. Vida...
E para quem fica:
"Havemos de amanhecer"!

Beijos!

Fatima Cristina disse...

Uma pergunta:
A aquarela "terriblenight.jpg" é sua?
Muito legal!

Susana disse...

Mirian:
Obrigada pelas palavras! Por acaso até houve um contratempo de última hora e quem acabou por falar sobre o projecto da blogagem na rádio foi o Serafim, meu sócio da Olho de Turista.

O objectivo desse programa era divulgar a blogagem colectiva da Aldeia da Minha vida que decorrerá na próxima semana, dia 9/10 de Junho.

Convido-te a fazer uma visitinha por esses dias. Vai haver textos muitos interessantes para ler.

E vim retribuir a tua visita: bela homenagem àqueles que partiram nesse avião e nunca mais voltar.

Bjs Susana

Georgia disse...

Linda poesia, lindo quadro.

Um beijo

Mírian Mondon disse...

Oi Pessoal,
Obrigada pelo retorno, estou correndo muito hoje, mas logo estarei por aqui para responder a todos e continuar minhas visitas!

Abracos

Sandra disse...

Mirian!
Tem selo para vc. em meu blog curiosa.
Passe lá e leve. diga para ester que mando um beijo a ela. Este selinho vai para ela também.

Obrigada pela suas visitas.
Com carinho
Sandra

Sandra disse...

Muito lindo este poema de Drummond.
Para falar em topblog. Como se dá a validação do selo. Não estou conseguindo fazer isso.
Me avise. Bjs.
Sandra

Sandra disse...

Linda!
Já votei em vc.
Sabe esta sua caricatura,passa algo tão gostoso para a gente. transmite uma paz tão boa.
Tenho a sensação que já lhe conheço a tanto tempo. Incrível isso!
Bjs.
Sandra

MEUS PENSAMENTOS disse...

MUITO TRISTE TD ISSO SOMENTE DEUS PARA CONSOLAR!!!

Mírian Mondon disse...

Obrigada Fatima, esse acidente tao cheio de enigmas me impressionou muito. Tenho orado pelas familias é o que é possivel fazer.

Quanto a aquarela, nao sei quem é o autor, mas foi bom voce perguntar porque vou colocar uma nota, quem sabe alguem conhece!

Beijos

Mírian Mondon disse...

Olá Susana,
Pretendo não apenas visitar, mas vou também participar. Gostaria de participar dessa homenagem!
Beijos

Mírian Mondon disse...

Obrigada Georgia!

Sandra, voce com essa sua alegria de viver, faz com que a gente se sinta sua amiga de infancia! :P

Marcia, voce tem razao, só Deus para confortar essas familias!

Beijos

Andreia disse...

Olá Mírian, este poema de Drumond é belo e comovente! Esta tragédia também mexeu muito comigo e me peguei a refletir sobre o como é importante dizer eu te amo,demonstrar carinho, afeto, um gesto, uma palavra amiga às pessoas que amamos, quantas vezes deixamos para depois. Somos frágeis e pequenos pontinhos no universo e podemos ser surpreendidos por fatalidades que nos leverá ou a quem amamos e podíamos ter dito e feito tantas coisas juntos, e depois só resta a dor infinita da perda do ente amado.Que Deus de forças e conforte o coração de todas as famílias.
Bjsss querida e um ótimo fim de semana, quando puder venha me visitar!

Mirian Mondon disse...

Oi Andrea,
Obrigada pela visita e pelo comentario. Concordo plenamente...
Temos a tendencia de achar que somos eternos, que os que amamos tambem. Entretanto alguem pode sair e nao chegar... Como disse uma das sobreviventes (que nao conseguiu pegar o aviao) essa foi uma tremenda lição de humildade.

Beijos vou lá te ver!

Anônimo disse...

Seria lindo se nao fosse tragico...
a imagem a poesia e a dor...

Anônimo disse...

... acho que nunca li um poema tao lindo... e tao triste...

Juliêta Barbosa disse...

Mírian,

Esse desastre nos dar a dimensão da vida e ao mesmo tempo, a sua transitoriedade.Quiçá, possamos olhar nos olhos dos nossos semelhantes com mais amor, ternura, compreensão, lembrando que isso aqui é apenas uma passagem. E que o amor e o sentimento de irmandade prevaleça sempre, anulando a vaidade e a disputa de egos tão nocivos, e próprio de uma sociedade
narcisista. Lindo poema, e uma bela homenagem de uma alma sensível. Que bom saber que você existe!

Sandra disse...

Estou esperando vc. vim buscar seus selos. Em curiosa na postagem Ganhei da Sonhia Regina e também na postagem
ganhei da Jacque.
Passe em Poetas e Sinal de Liberdade, tem selo lá.
Bjs,
Sandra

Blog do Beagle disse...

Que sensibilidade a sua! Adorei a homenagem que fez aos que foram para outra dimensão e para os que ficaram sem seus entes queridos. Admiro a capacidade de escolher o texto certo escrito por terceiros. Muito bom!!! Bj. Elza

Aidinha disse...

Mirian

Tudo bem, minha linda!

A cada dia mais a expressão latina "carpe diem" me convence do seu conteúdo.
Não para ser usada como máxima, para que se tenha os dias preenchidos apenas com o “gozar a vida”, mas fazer dela frutífera e feliz, com o nosso próprio crescimento.
Mesmo dentro desse espírito, podemos ter como parte dela o “gozar a vida”, que ninguém é de ferro!
Vejo-a muito dolorida para essas pessoas envolvidas em acidentes, como esse da Air France, que não sei se passar por isso é pior, ou melhor que sermos atingidos pela violência cotidiana que sofremos e por esses frios assassinatos que temos tido aqui no nosso país (e que nos apavoram!!!),encarados pelos “poderosos” que o governam em todas as esferas, com total indiferença, maior displicência, dando vez à impunidade, enquanto os atingidos (e considere-se aí, porque no fim, somos todos nós!) pagam um tributo que não lhes diz respeito.

Está difícil e não temos a vida nas mãos, menina!
Que incrível constatação, a cada tragédia!
Esquecemos que para morrer, basta estar vivo.

Agora é a vez deles pagarem o seu tributo e para alguns, ainda, outros virão. Que pena! O que fazer?

Por essa razão temos que viver “cada dia” o melhor possível! "carpe diem"!
Ser feliz de todo jeito!
Aqui, na blogosfera, temos muita razão de alegria.
Aqui, encontramos gente maravilhosa que nos faz melhores e mais preparados a cada blogagem que fazem, gente assim como você.

Bom domingo e um grande beijo da

Aidinha

Mírian Mondon disse...

Obrigada Julieta! Suas palavras tem esse poder balsamico que conforta, afaga!

Beijos e um lindo domingo para voce!

Mírian Mondon disse...

Sandra super obrigada pelo carinho, já vou lá buscar esses presentes e desde já agradeço!

Beijos

Mírian Mondon disse...

Olá Elza,
Obrigada por suas palavras gentis.
Fiquei feliz de saber que e historia do cartao está produzindo bons frutos e que já esta conseguindo entrar no blog!

Beijos

Mírian Mondon disse...

Aidinha!!!
Obrigada por seu comentário 'com muito de voce' porque é isso que queremos! Voce tem razao, essas tragedias em grande escala em um só momento ou em grande escala gradual, no nosso dia a dia, tem ao menos o poder de nos ajudar a resgatar o valor da propria vida!

A parte tres da sua historia é comovente e contada com muito talento! Mas com todo respeito discordo de voce, seu pai nao errou em ter filhos (apesar de ter entendido o que voce quis dizer) ou não teríamos a alegria de ter voce!
Tenho certeza de que voce sem duvida foi um dos maiores presentes que ele jamais recebeu, e isso ele vai encontrar ao modo dele uma maneira de fazer entender!

Grande abraço!

Maria José Speglich disse...

Olá, passei por aqui e gostei.
Temos m uitas imagens em comum.

Bom domingo!

Sam disse...

E àqueles que se "foram" permaneçam sendo um sol a irradiar a paz e o amor nos corações dos que ainda precisaram ficar.

Beijos com carinho,
Sam

Wania disse...

Mírian, bonita homenagem àqueles que perderam seus afetos neste trágico acidente. Que o Amor do Cristo possa secar as lágrimas e acalmar as dores dos que sofrem nesta hora.
E que isso nos sacuda para vida: que possamos viver bem o hoje, sem esquecer de dizer àqueles que amamos o quanto são importantes para nós.
Bjão.

Mirian Mondon disse...

Obrigada meninas, e uma otima semana para voces!

Beijos

Paulo disse...

Olá mirian,

Escolheste maravilhosamente, palavras suaves, numa ocasião tão triste.

Jo. disse...

Muito lindo esse poema. Eu ainda não o conhecia. E casou muito bem com a imagem!!! Vem cá, é minha imaginação, ou eu estou vendo um aviãozinho ali entre as árvores??? Me responda!!!
É difícil nos acostumarmos com essa notícia, imagina então as famílias que não podem nem velar 1 corpo....
Mas chega de tristeza! TE desejo uma semana MARA!!!

Brechó Maluco disse...

Oi!

Vim te convidar para conhecer meu cantinho!

Passa lá:

http://brecho-maluco.blogspot.com

Bjks

Mírian Mondon disse...

Oi Jo!
Claro que tem um avião nessa imagem, e no poema e nos nossos corações!

Beijos e uma super semana pra voce tambem!

Mírian Mondon disse...

Obrigada Paulo pela visita, voce é muito bem vindo por aqui!

Oi do Brechó, obrigada pela visita,logo vou lá conhecer seu blog!

Abracos,

Jacque disse...

Tenho um selinho dourado e azul para você, está no Blog Arco - Iris Encantado.

Beijo.

Jacque

Mírian Mondon disse...

Oi Jacque,
Obrigada por essa homenagem carinhosa, vou passar lá!

Beijos

Gleidston disse...

Grande Drummond, as vezes melancólico,trágico, mas sempre nos fazendo refletir sobre seus poemas,Parabéns.

Otima semana pra voce.

big bjcs

Olavo disse...

Agradeço as palavras de carinho no blog..
Beijos

Sonhos & melodias disse...

Oi Mirian,
Nosso poeta Drummond sempre nos emocionando com suas palavras. Parabéns amiga pela escolha do poema, da imagem e de sua homenagem e carinho para com os que se foram e para com os que aqui ficaram com um buraco enorme em seus corações. Que Deus traga forças à todos que passam por isso.
Bjs carinhosos

Mírian Mondon disse...

Gleidston, Olavo e Roseli, obrigada por suas palavras e visitas, e otima semana para voces!

beijos

Sandra disse...

Oi minha flor!
Nunca mais vc. apareceu para buscar os seus selos em curiosa e nos demais blog.
estou te esperando.Tem selo para vc, em todos eles.Venha passear.
Sandra

Georgia disse...

Mi, deve estar sendo um momento muito difícil para essas famílias...que Deus os ajude nessa caminhada.

Um beijo grande

comunicadoras disse...

Olá. Fiquei mt feliz quando vi o seu blog no nosso comecardenovo a propósito do concurso. Fiquei contente, porquê? Porque é brasileira e, pelas palavras, vê-se que gosto do meu país. Para mim o Brasil é a minha 2º Pátria; vivi lá 14 anos, os meus filhos são brasileiros e continuo a ter lá os meus pais, irmão e sobrinho, mais propriamente em Guaratinguetá, SP, bem juntinho a Aparecida do Norte. Adoro Carlos Drumond de Andrade; publico sempre muitas coisas dele no nosso blog.Convido-a a visitar-nos mais vezes; afinal já sabe onde é. Voltarei aqui com certeza. Beijinhos e tudo de bom.( temos uma coisa em comum.., adoro traduções...)

Emília Pinto

Daniel Savio disse...

Infelizmente, nem sempre haverá um boa amanhecer, mas sempre haverá um amanhecer se não desistirmos de ter esperança...

Fique com Deus, menina Mírian Mondon.
Um abraço.

Aidinha disse...

Olá Mirian!

Que bom ler você descrevendo um canto de Portugal!
Ele é mesmo a Pátria Mãe que também nos deu a “língua”, tão rica e linda!
Encanta, enfeitiça, a quem o conhece e à sua gente.
São especiais os portugueses e nós somos esse povo maravilhoso,
hospitaleiro e alegre, porque “quem sai aos seus não degenera!”
Essa gente valorosa a moda dos nossos pais, nos ensinou muito!

Minha linda, obrigada por ter ido ao Curso Livre mais uma vez.
Suas palavras são sempre queridas, encorajadoras e carinhosas.

Tenha uma semana muito feliz e um dia dos namorados bem quente!
Viu a Con o que aprontou na postagem de hoje? É muito marota!

Beijo com carinho da

Aidnha

Amanda disse...

Esse acidente me irritou muito, por falta de responsabilidade de uma companhia tanta gente paga caro.
O poema é bonito, mas a realidade nao é!

Mírian Mondon disse...

Obrigada Emilia!
Voce foi sem duvida uma das alegrias que tive nessa blogagem! Conhecer voce foi um prazer!

Savio é sempre bom ver voce por aqui, com esse seu jeito manso e amigo!

Olá Aidinha!
Obrigada pelo cometário e carinho sempre presente!

Amanda entendo sue frutração em meio a essa tragédia. Esperamos que não tenha sido por negligencia. Vamos aguardar os resultados das investigaçoes. Mas o que dói é mesmo é a separaçao tào inesperada!

Abraços a todos!