segunda-feira, 9 de março de 2009

Blogagem Coletiva - Inclusão Social



Ontem estava vendo um filme sobre a colonização francesa e inglesa na Africa, que ilustra bem o tema.
Os franceses se achavam superiores aos Ingleses e aos africanos. Os ingleses se entendiam como sendo superiores aos africanos e aos franceses. Os africanos por sua vez se viam como superiores aos europeus que segundo eles atraiam moscas, e aos proprios africanos de uma tribo diferente, que eles chamavam de indios!! Seria cômico se não fosse trágico!

Este é um assunto muito pertimente, numa sociedade dividida, onde grupos maximizam suas vantagens em detrimento de outros chamados grupos vulneráveisl
Temos medo do que? De nos associar aos pobres, aos deficientes, aos de cor diferente, Excluir é muitas vezes uma maneira cruel de construir a propria indentidade.
Voce é o que eu nao quero ser. Quem nao pertence ao meu grupo é inimigo. É sempre mais fácil rejeitar do que mudar, Saber conviver deveria ser natural mas não é!

Inclusão nao deveria chocar ninguém, porque o conceito de dar as boas vindas as diferenças parece tão radical?
Uma criança numa cadeira de roda, um idoso que ainda quer trabalhar, uma mãe solteira etc. Existem vários tipos de exclusão: racial, monetária, cultural, etária.
Mas para entender inclusão é preciso compreender o conceito de exclusão. Uma excelente definição vem de Burchardt:
“O individuo nao participa quando gostaria de participar e por razões que não dependem dele.”



Todos querem pertencer, inclusão nao é algo que fazemos por alguem, mas sim um profundo conceito espiritual é saber dizer ao outro: Voce é bem vindo!
Inclusao é tambem um conceito politico-social. Começa com direitos civis. Com direito a educação, Reformas legais com leis que não beneficiem apenas aos ricos. Começa tambem com aspectos aparentemente simples mas que como voce verá a seguir tem consequencias complexas.

Um dos aspectos mais terriveis da Exclusao, é o que acontece com as crianças em condição de rua. Milhares de crianças no Brasil nao existem, do ponto de vista legal. A razão parece banal: elas apenas não foram registradas, quem vive na rua e não tem o que comer não pensa em registrar seus filhos. Alguns até registram, antes de estarem em situação de rua, mas devido a mobilidade (estão na rua) da familia perdem seus documentos. Isso facilita o tráfico de crianças, o aliciamento para prostituicao infantil. Impede o acesso a escola e a assistencia medica. Nao ter documentos parece algo simples, mas nao é. E esse é apenas um dos fios que formam a grande malha da exclusao. Esse é o Brasil que o Brasil finge nao ver!



Essa é uma apresentação que fiz aqui (usa) mostrando um pouco da passagem do meu jardim para um mundo mais vasto, cheio de contrastes e sofrimentos. Meu primeiro trabalho com as crianças, e algumas delas não morreram, não foram violentadas, e vivem uma vida digna hoje. Entao valeu. Como diz minha filha, é mais facil questionar do que arregaçar a manga. Sempre será :)

Toda ajuda individual e não governamental é valida mas não exclui a responsabilidade do governo de oferecer propostas não assistencialistas e sim estruturais.


Parabéns Ester pelo excelente tema! Parabéns também pela excelência com que voce conduziu a blogagem!




¯`•.¸¸.>

50 comentários:

The Kin'Xp disse...

Nice pages!
we like your blogging style and we want to advice your blog.
If you want us to link your blog in our site,
put us in your blogroll and

1.send us your site/blog address;
2.send us a representative image of your blog (if you have one);
3.send us a detailed description of your site.

we would be honored to advice your blog on ours!
anyway, keep on with your great work!



ilinkyoursite staff
"I link your site"

Caroline disse...

un excellent documentaire fait par des françàis, vient de sortir en Art et essai
filmé dans une station service
du NORD d'EST .....deux enfants qui espèrent comme tous les enfants un avenir meilleur..... devenir "camionista"
mais .....l'avenir c'est travailler pour rien
ou devenir voleur ??
film réaliste touchant ; dialogues
d'un extrême clairvoyance
son nom :
" Puisque nous sommes nés"

Nina disse...

Mirian, quer melhor coisa que cafe e poesia?Adorei o nome do blog :)

adorei a foto dos pezinhos todos juntos tbm :)

vc fez um belo post nos fazendo pensar o quanto somos um povo falador... facil falar, dificil agir. e vc pelo que vi, age.

é preciso ter coragem pra assumir certo pesos na vida...

Christi... disse...

Nossa que maravilhosa postagem ! Fiquei assim me deliciando com a forma conclusiva e expansiva do assunto, bebi café aqui contigo, e construí opiniões abrangentes em mim.
Gostei demais, muito bem colocado.
Grande beijo,
Te acompanhando

Chris

Compondo o olhar ... disse...

maravilhoso seu post e tbm assisti a este filme!!!
estas de parabens!!! um assunto q dá muita discussão e principalmente refleções a este respeito.

tbm estou participando, já postei o meu!!! da uma olhadinha!!

abraços

Susana disse...

Olá:
Encontrei o teu blog através da blogagem colectiva, da qual também estou a participar. Quero dizer-te que gostei da tua postagem, pelo facto de conseguires demonstrar que existe um Brasil onde muitos fingem não conhecer...pobres são as crianças, que não pediram para nascer, mas que são maltratadas sem dó nem piedade...porque toda a gente finge que elas não existem e fazem questão viver como uma "avestruz" ( esconde a cabeça e os problemas num buraco...quem sabe se resolvam por eles...)

Um Abraço, Susana

Elaine disse...

Olá!
Concordo com a Nina, a foto dos pezinhos é muito bonita.
E quanto ao seu post ele me recordou uma frase que reflete tudo o que eu entendi sobre o que você escreveu:"Quando você detesta alguém, você detesta algo nele que faz parte de você mesmo. O que não está em nós não nos incomoda.”Hermann Hesse
Tenha uma boa semana.

Sonhos & melodias disse...

Adorei conhecer seu blog e ler sua postagem sobre inclusão. Belíssimo trabalho. Vou te acompanhar.
Também estou participando. Dê uma passadinha por lá.
Abraço

Mari Amorim disse...

Olá,
Parabéns!
adoreio o texto,vc foi brilhante!
Estou participando da blogagem,
será um prazer recer sua visita,
beijos na alma,

Mari

Mírian Mondon disse...

Ah gente, foi tão especial participar dessa blogagem! Pela Ester, pelo tema e agora pela participação de voces. Obrigada pela visita e pelas palavras bondosas.
Agora vou visitar os blogs da postagem e começarei por voces claro!

Abraços!

€ster disse...

Oi Queridaaa...

estou na correria, depois do culto virei para lê-la com calma,

estou muito emocionada com a grandiosidade que tomou a coletiva, por causa das pessoas envolvidas e seus textos absurdos de bons...

teremos que tomar muitos dias para lermos tudos...rs


beijinhos, mamy está mandando outros tantos e me fazendo um monte de perguntas sobre a coletiva..rs


*.*

Sam disse...

Maravilhoso!!! Fiquei surpresa com o assunto e riqueza de detalhes que descreveu.

Um grande beijo!

Fatima Cristina (www.fccdp.com) disse...

Oi Mirian,
Muito boa sua abordagem nesta coletiva. Adorei conhecer o seu trabalho e também o trabalho do Mark van Loo, cujo videoclip foi super pertinente ao tema. Esperamos com certeza viver o dia em que o acesso as oportunidades da vida chegue a TODAS as pessoas, com igualdade de direitos e benefícios.
Abraços, Fatima

Andréa disse...

Excelente postagem, Mirian. Estou olhando blog a blog que estão participando da blogagem coletiva, inclusive eu. Todos de fato queremos pertencer e se formos pensar a fundo no que tange a exclusão, há a exclusão familiar tb ! O assunto é rico e diverso. Bjs!

Philip Rangel disse...

Muitas vezes pergunto como que simples atos de verdade como foi desempenhado pela Ester, nos faz entrar nesse mundo magico de verdade; esse mundo que ao mesmo tempo falamos de algo serio, encontramos novos amigos, novos conteudos. Isso se chama mudança, isso é incluir na sociedade, mostrando o que somos capaz. E hoje ao ler seu conteudo deparo com varias suspresas como essa, que faz eu parabenizar a vc.. pelo excelente trabalho...

Continuemos....abraços

Zisco disse...

Sem fôleo,... espera um pouco tenho que respirar, AAAAAAHHHHHHHH!!!!!!!!

Vc arrebentou moça, adorei a tua abordagem , é cheia de realidade, e de paixão pelo que faz.



Bjs!

Mari Amorim disse...

Olá,
adorei seu texto,quero agradecer tua visita e comentário,só moblizações como esta,poderemos sonhar ,com um País mais justo,
adorei o café.
Parabéns!
beijos na alma
Mari

Mírian Mondon disse...

Gente, não estou conseguindo entrar em todos os blogs, o que eu faço? rs

Estou amando conhecer voces! Não se esqueçam de pegar seu cafézinho, fiz com carinho para VOCE!!!

Mírian Mondon disse...

Suzana, Elaine e Sam,

Nao consigo entrar nos blogs de voces, nao sei porque, mas vou continuar tentando!

Mayana Carvalho.♥ disse...

As pessoas tem que parar de olhar as diferenças como defeitos!

Beijos, amei♥

Andréa disse...

Vim tomar um cafezinho ! rsrsrs
Adorei de fato o que escreveu e vou explorar a "cafeteria" depois com calma.
Cleyde foi uma amiga pessoal e pra mim é, assim como para muitas outras pessoas que a conheceram, uma mulher ímpar. O blog antes de mais nada é para que ela jamais seja esquecida pois é um exemplo do que é ser "cidadão". É uma lição. Depois com calma veja uma postagem, um vídeo, que se chama A voz de todos nós. Grande bj ! Vou virar assídua do cafezinho !

Zani disse...

oi tbem estou participando da blogagem.
Vc tem razão quando diz que um dos aspectos mais terrivel da exclusão é as crianças de ruas, é tanto que nos choca quando paramos nas sinaleiras e lá estão elas vendendo ou pedindo, geralmente famintos,com as roupa sujas e rasgadas, pior ainda quando é inverno com um frio de 3°c ou 4°c e elas estão usando apenas uma camisetinha, calça e chinelo de dedo.
É horrivel saber que vivemos em um país tão rico,e ao mesmo tempo tão pobre.
bjs

luzdeluma disse...

O preconceito já demonstra falta de conhecimento. Não faz muito tempo que os deficientes mentais e outros deficientes eram tratados como doentes, débeis, mongóis, termos pejorativos e as pessoas não chegavam perto por medo de contrair a 'doença' ou ficarem mal vistos. Que bom que o mundo está mudando mesmo assim, falta muito!! Adorei a abordagem!! Beijus

Ana Paula Sampaio disse...

Incluir é tornar bem vindo... amei isso! Lindo post, parabéns! =)

Cadinho RoCo disse...

Já em outro blog concluí haver a necessidade da inclusão pessoal antes da social, porque existem muitas pessoas que se negam à inclusão social por explorarem a situação de excluídos e também não devemos ignorar isso sobretudo diante da realidade proposta por este Governo Lula, que é mestre em patrocinar esta prática em troco de votos.
Cadinho CoCo

Nina disse...

Mirian querida, vim te ver porque vi no teu perfil que vc fala que o nome do blog nao esta aparecendo no perfil, vc precisa ir no seu painel e la pedir pra o blogger mostra o blog, indo em perfil, vc precisa colocar o nome do blog que vc quer que apareca... deve ser assim que vc consegue coloca-lo la de volta... se nao conseguir, me avisa, eu posso tentar te ajudar, tá??
Beijinho!

Juba e Dea disse...

Mírian, não consegui postar sobre a realidade canadense, mas deixei um texto do Ariovaldo lá no Blog.

Ainda penso em escrever algo como me sugeriste viu.

Parabéns pelo sucesso da postagem. Os comentários bombaram aqui :):):)

abçss
dea

Fernando disse...

Mirian sua reflexao é boa, quando se fala da exclusão de crianças sem acesso a uma vida digna, ou deficientes isso é justo e valido.
Mas o resto é bla bla bla, querer justiça para negros, pobres, gordos e gays é bonito e valido mas nao tem nada que ver com inclusao social. O buraco é mais em baixo. Desculpe falar na lata, mas é isso aí.De qualquer forma sei que voce concorda comigo.

Fernando disse...

Tambem reparei que o nome do seu blogue nao aparece no seu perfil, e se a gente tenta entrar pelo seu perfil nao consegue. Nao tenho a menor ideia de como resolve isso, mas ninguem consegue entrar pelo seu perfil, ve isso ai.

saudade.

Mírian Mondon disse...

Olá pessoal, estou na correria (trabalho :) mas volto para responder cada um. Obrigada Nina, Fernando, eu volto! rs

Sophie disse...

Bom demais!!! Um texto dotado de sabedoria e sensatez.
Que o mundo se conscientize que é o respeito que falta para que tenhamos uma vida mais harmoniosa!

;)

=**

Mírian Mondon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
€ster disse...

tem selo para vc lá no blog e para todos os que participaram da coletiva!

espero que vc goste :)

Mírian Mondon disse...

Ester acabei de postar sobre seu selo, e de colocar aqui.Muito gracinha!

Entào Fernando, nao consigo postar no seu blog já por um bom tempo!

vou postar aqui o que ia postar lá:

Assino embaixo Fe! Foi pena que voce nao participou :(
Como anda a vida por aí? estou correndo te escrevo ptard! ciao

Paulo disse...

Olá Miriam,

Linda sua postagem, coerente a associação das pessoas se acharem melhor que as outras com o tema, pois isso gera a pior forma de exclusão!

Não posso tomar café, mas sacio a alma quando venho aquí, rsrsrs

Excelente seu vídeo, dê uma olhadinha em www.criancarteira.org.br, inclusão com amor e responsabilidade.

Um Abraço fraterno!

tonhOliveira disse...

Míriam

Adorei o café.
Parabéns pela postagem.
Abraços

D.Ramírez disse...

Oque dizer, senão perfeito?
Recebi a pouco um comentário de um amigo dizendo que antes de inclusão pessoal temos que fazer uma inclusão pessoal, bem como você disse aqui.
Bela postagem, belo blog;)

Besitos e bem vinda sempre.

Caroline disse...

mirian
si tu as deux minutes peux connecter dans ma zone links et /ou avec l'autorisation d'Ester dans blog collectif
la bande annonce et extraits videos du film Puisque nous sommes nés ....
site internet : comme au cinéma.com
onglet : bandes annonces .....
il y a les "acteurs" , l'histoire du film et des extraits...
magnifiques mais réalistes ( donc durs )

LiLi disse...

Muito bom!!! =)

€ster disse...

Oi Mi,

Fiquei abismada com o exemplo da D. AMélia, até fiz um post para as pessoas prestigiarem essa grande dama..

já tinha visto a fotinha dela por aí em outros blogs, mas não tinha idéia de se tratar de um exemplo desses..

tenho certeza que se eu a confidasse para participar da blogagem ela aceitaria...rs


obrigada pelos elogios querida,
mas sabe, ninguém faz nada sozinho, a blogagem só foi o que foi por causa da participação dessa turma maravilhosa,

bjinhos, morro de saudades de tu!

lov i ú

(seria tão mais fácil se inglês fosse assim.. rs)

vou mandar um email contando as novidades,

Eurico disse...

Foi bom vir aqui, amiga. Aprendi com o teu jeito amoroso de expor as idéias. Tens o verdadeiro altruísmo intelectual de que falava o Ortega y Gasset. Por isso ne senti "incluído" em teu blogue. rs
Abraço fraterno.

Lobodomar disse...

Mírian, boa noite.

Vim agradecer a gentileza de suas palavras acerca de meu texto no 'Doce de Fel'. Muito obrigado!

Aproveitei e conheci um pouco de seu blog. Bem escrito e de muito bom gosto, por sinal. Li seu texto para a blogagem coletiva. Excelente. Li os comentários também. Sempre os leio, para não dizer o que já foi dito.

Seu texto me chamou a atenção para um fator que eu jamais havia pensado: que as pessoas que moram na rua perdem os documentos, tornando-se, assim, oficialmente 'invisíveis'. Isso dificulta até mesmo sua proteção, caso houvesse algum interesse nisso, por parte das autoridades.

É importante que se fale, debata e, claro, trabalhe no sentido de minimizar a massa de excluídos. A inclusão social, hoje, é o que de mais humano se pode fazer contra a violência. O resto é, quase sempre, também violência (prender, julgar, condenar, punir).

Obrigado por me dar a oportunidade de conhecer seu blog e, também, um pouco da sua forma de pensar. Virei seguidor, para poder voltar vez por outra.

Sucesso pra você,... hoje e sempre.

Grande abraço!

Eduardo Santos disse...

Olá amiga. Me desculpe, mas ando em visita aos parceiros da Inclusão. Seu tema me fascinou, pois foi mais uma abordagem diferente. Tenho aprendido bastante neste roteiro, afinal parece que há muita gente sensibilizada para este problema. Espero voltar com mais tempo. Tudo de bom para si.

Ceci disse...

olá, muito bom conhecer seu blog, um pedaço de vc. Parabéns! Linguagem clara, objetiva, trazendo uma reflexão sobre a humanidade como um todo.
Vejamos como podem ser encaminhados tantos bons textos, como o seu. Deve haver canais de parceria.

GrandeR@O disse...

fantabuloso, como sempre
adorei
bjão

Dani Zaraya disse...

Que ótimo seria se a primeira frase que nossas crianças aprendessem fosse: seja bem vindo(a)! Você escreve lindamente! Foi um prazer ler o seu post. Vou ler o resto, com certeza! Parabéns e Obrigada!

Rebecca disse...

Hei this is Rebecca, I dont know how to use it properly sorry but i really enjoyed what you did!

Gerly disse...

Mirian, a Ester nos encaminhou pra vir aqui saber da senhora de 98 anor, blogueira e vim. Encontrei essa delícia de blog! Virei fã! Dos seus escritos e das fotografias. Já tô levando vc pra lá agorinha.

rs...

beijokas!

:o)

Rebecca disse...

Hi
You are so sweet!!

Becky disse...

Hi there how are you, life is cool!!!