domingo, 3 de agosto de 2008

In the Dark

Brazil

In the Dark
Hidden Abuses Against Detained Youths in Rio de Janeiro
When Human Rights Watch last visited Rio de Janeiro’s five juvenile detention centers, in July and August 2003, we found a system that was decaying, filthy, and dangerously overcrowded. The facilities we saw did not meet basic standards of health or hygiene. Complaints of beatings and other ill-treatment were routinely ignored by the state’s Department of Socio-Educational Action (Departamento Geral de Ações Sócio-Educativas, DEGASE), the authority responsible for the state’s juvenile detention centers. The system lacked effective oversight; in particular, administrative sanctions against guards were rare, and none of the officials we spoke with knew of any case in which a guard had received a criminal conviction for abusive conduct.


“Real Dungeons”
Juvenile Detention in the State of Rio de Janeiro
The 70-page report documents that youths in Rio de Janeiro’s detention centers are often beaten and verbally abused by guards. Most complaints of ill-treatment are never investigated by the state’s Department of Socio-Economic Action (Departamento Geral de Ações Sócio-Educativas, or DEGASE), the authority responsible for juvenile detention facilities. Administrative sanctions against guards are rare and usually take the form of transfers to other detention centers; no guard has ever faced criminal charges for abusive conduct.




Cruel Confinement:
Abuses Against Detained Children in Northern Brazil,
Children in northern Brazil are routinely beaten by police and detained in abusive conditions, Human Rights Watch charged in a new report released today. The release comes on the 100th day of President Luiz Inácio Lula da Silva's administration. Children face violence at the hands of other youths, are unnecessarily confined to their cells for lengthy periods of time, and often do not receive the schooling to which the Brazilian constitution entitles them, Human Rights Watch said. Brazil is a federation of states, much like the United States, and each state controls its own juvenile detention system. But the federal government has a key role in enforcing the national juvenile justice law. And the federal government can condition its funding of state juvenile detention systems on their compliance with human rights norms. Human Rights Watch's 63-page report, Cruel Confinement: Abuses Against Detained Children in Northern Brazil, is based on interviews with 44 detained youth, as well as dozens of additional interviews with government officials, lawyers, social workers, and representatives of nongovernmental organizations. Human Rights Watch inspected a total of 17 detention facilities, including four girls' detention center, in the states of Amapá, Amazonas, Maranhão, Rondônia, and Pará. Police beatings during and after arrest are common, the report found. Such abuses often occur at police stations, where Brazilian law allows children to be held for up to five days while they await transfer to a juvenile detention facility. In rural areas, where police routinely violate the five-day limit on detention in police lockups, children are at greater risk of police abuse.


Brazil: Child Soldier Global Report 2001
From the Coalition to Stop the Use of Child Soldiers
There are indications of under-18s in government armed forces as the minimum age of voluntary recruitment is 17.
June 12, 2001

Brazil: Landmine Monitor Report 2000
Brazil signed the Mine Ban Treaty on 3 December 1997 and ratified on 30 April 1999. Brazil's National Congress promulgated it on 5 August 1999 by Decree 3.128. The treaty entered into force for Brazil on 1 October 1999, but it has yet to enact implementation legislation. Brazil has domestic legislation regarding explosives and firearms.
August 1, 2000

7 comentários:

ANa Marques disse...

Ana said...

EU ACHO QUE ESSE ABANDONO TEM MUITO A VER COM PROBLEMAS POLITICOS E ECONOMICOS, MAS MUITAS VEZES É MAIS FACIL JOGAR A CULPA UNICAMENTE NA POLITICA E NOS GOVERNANTES DO QUE FAZER ALGUMA COISA,ASSUMIR ALGUMA RESPONSABILIDADE!
REALMENTE SERIA BOM TER QUEM DESSE UM JEITO NESSA BAGUNÇA...MAS NAO DA PARA ESPERAR ESSE DIA CHEGAR SEM FAZER NADA!
A MUDANÇA PODE E DEVE COMEÇAR COM CADA UM DE NÓS, MESMO PARECENDO POUCA COISA O RESULTADO PODE TER MUITO SIGNIFICADO NO CONTEXTO GERAL...PRINCIPALMENTE SE JUNTARMOS MUITOS QUE PENSEM COMO NOS. MUITOS FAZENDO UM POUCO, JA FAZ UMA GRANDE DIFERENÇA!

Mírian ღ ღ disse...

Ana, obrigada por seu comentario! Voce falou algo importantissimo e voce pode falar porque tambem já trabalhou com essas criancas na favela de Paraisopolis.
Quando olhamos a dimensão do problema nos sentimos impotentes!
A raiz do problema no Brasil é a pobreza e a migracao dos estados pobres para os estados ricos.
A solucão do problema é dificil e complexa, mas como voce disse isso nao pode ser uma desculpa para não fazermos nada!
É de fundamental importancia que todos façam alguma coisa! Cada um em sua area, cada um com seu estilo.
Mobilizar a sociedade é fundamental, informar é essencial. E é isso que estou fazendo aqui, lutando contra a indiferença. Fazendo pouco, lutando contra o desanimo que a complexidade do problema provoca.

Lembra da estorinha do beija-flor? A floresta estava pegando fogo e o pequeno beija-flor carregando agua no seu biquinho e jogando no fogareu. O tamandua, deitou-se para esperar a morte e zombou do beija-flor: o que voce esta fazendo nao faz diferença, e o bichinho respondeu: eu estou fazendo a minha parte!

Existe sempre uma parte que nos cabe, uma parte que podemos fazer. Nem que seja divulgar um blog. Informar-se. Pressionar os politicos. Existe sempre algo que podemos fazer.

Nataska Egashira disse...

nataska egashira said...

oi mirian!tudo bem??
Sempre me lembrarei de voce com muito carinho,e terei muita consideraçao e admiraçao por voce,nao importa onde esteja!
Esse blogue sobre as crianças de rua me emocionou muito!
Todo mundo sempre está buscando melhorias pra si,mas acaba esquecendo das pessoas que realmente precisam!
Não só as crianças de rua, mas também há muitos idosos nas ruas...imagine que aqui no Japao,existem muitos deles,a maioria abandonados pelas famílias por serem um "peso"...isso é muito desolador!
Mas com criança,dá um grande aperto no coraçao. a maioria cresce sem esperanças e expectativas. isso é muito triste.
fico feliz e satisfeita com a sua dedicação,pode contar comigo :)
beijos e muitas saudades!

Lola disse...

lola said...

Voce faz um otimo trabalho
parabens!!

Amanda disse...

amanda said...

Estava lendo o blog e pensando nesse assunto tão dificil. concordo com a Ana que é mais facil ficar esperando alguem fazer...
Quero ajudar de alguma forma! Muito legal esse blog e essa iniciativa!

Mírian ღ ღ disse...

Nataska querida,
Que saudade de voce viu! Nunca me esquecerei da sua doçura e da sua força. Você é tão guerreira, tão determinda... posso dizer com certeza que nunca vi uma pessoa como voce na mesma idade!
E seu coração terno e cheio de consideração contrasta lindamente com essa força disciplinada que voce possui.
Sei que existem muitas maneiras de ajudar e voce já tem ajudado muito!
beijos e saudade

Mírian ღ ღ disse...

Lola e Amanda,
Agradeço muito a participaçao e o incentivo de voces!
Lendo o blog cuidadosamente voces vão ver que existem muitas formas de ajudar. E uma delas vai interessar a voces, ou voces vão sugerir outras ideias o que é tambem minha expectativa.
Se voces sabem de alguem que esta fazendo algo legal, traga para nós. Vamos juntar forças, vamos inspirar as pessoas e vamos colher frutos juntos!

Abracos para voces!