sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Pequenas felicidades




Houve um tempo em que minha janela se abria sobre uma cidade que parecia ser feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.

Era uma época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto. Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde, e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas. Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse. E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.

Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes encontro nuvens espessas. Avisto crianças que vão para a escola. Pardais que pulam pelo muro. Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais. Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar. Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega. Ás vezes, um galo canta. Às vezes, um avião passa. Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino. E eu me sinto completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.

de Cecília Meireles

6 comentários:

Jean-Louis disse...

Bien dit Mirian,

Ceux qui aiment ne sont pas fous!Ce sont tout simplement des aventuriers,des explorateurs de l'espace interieur qui utilisent la cle disponible a tous. Parcourir le territoire inconnu de l'amour vrai est en soi-meme un acte de foi et de courage que peu osent entreprendre car il s'agit de sauter dans le vide, mais c'est l'amour lui-meme qui donne des ailes qui leur permet d'atteindre les cimes peu frequentees. Oser aimer et se laisser aimer est une experience spirituelle liberatrice qui illustre de maniere pratique le principe des vases communiquants. Si les deux ne font qu'un, principe de l'union sacree du mariage etabli par Dieu, ce que l'on croit donner en se vidant de soi-meme a l'effet de remplir l'autre qui a son tour nous remplit dans un acte reciproque d'abnegation accomplissant une harmonie et un equilibre mutuel.
L'apotre Jean declare qu'il n'y a pas de place pour la peur dans l'amour de Dieu, que l'amour parfait chasse la peur. L'amour de Dieu et l'amour pour Dieu est le point de depart et la ligne d'arrivee et la distance entre les deux est le parcours d'aventure et de decouverte de notre vie. A nous de choisir!

camila disse...

Oi Miriam, que legal esses blogs, gostei muito da apresentacao e do conteudo. Sinto muita falta das nossas conversas e de quando íamos no conjunto nacional. a livraria cultura esta barbara, voce
já deve ter visto claro. queria combinar alguma coisa. cheguei em SP tem duas semanas e vou ficar até marco. Quero muito te ver antes de voltar. Espero que esteja tudo bem por aí e que seu projeto
esteja avancando, Saudade

caro disse...

Le jour du 14 février , jour dédié à l'amour et à l'amitié
peux tu avoir une pensée et une prière , pour le Liban Ce jour se jouera peut etre le sort deu pays ; la guerre ou la paix

eliane disse...

oi que lindo vcs dois juntinhos na foto adorei...... to c saudades me lembro das palavras que me dizia quando estavamos juntas era tao sabias que esta fazendo muita falta volta pra ca fofa amo voce!

micheli disse...

Oi Mi querida!!!

Que ar de felicidade contagiante nesta sua foto!!! Que essa felicidade se multiplique por 1000!!!

Um grande beijo!

桂綸鎂Diana disse...

I love it ! Very creative ! That's actually really cool Thanks.